Serviços
O processo usado na USIPAR recolhe resíduos do tipo A, que inclui a caliça das obras de construção (restos de material cerâmico, concreto, argamassa) e tritura, transformando os materiais em Areia, Brita 1, Pedrisco, Rachão e Bica Corrida, que serão comercializados para uma nova utilização na construção civil com o preço 25% mais barato que os produtos não reciclados. Além disso, o processo evita a extração desses materiais no meio ambiente.

 
Como funciona o processo realizado pela USIPAR


Todo material a ser reciclado é depositado em área de triagem onde são selecionados os materiais que não poderão ser processados na usina, tais como: papel, ferro, madeira, vidro, entre outros. Após previamente separados o material resultante passará pelo processo de reciclagem.

Materias recicláveis como: pedras, resto de concreto, tijolos e telhas são levados por caminhão ou pás carregadeiras até um alimentador vibratório que alimentará mecanicamente um britador que fará a redução destes materiais a tamanhos compatíveis a sua reutilização.

O resultado dessa britagem é recolhido por um transportador de correia que levará o produto até uma peneira vibratória onde se realizará a separação dos materiais que podem chegar a cinco produtos: Bica Corrida, Rachão, Brita 1, Pedrisco e Areia.

O resíduo da construção civil é um dos mais heterogêneos resíduos industriais. Ele é constituído de restos de praticamente todos os materiais de construção (argamassa, areia, cerâmicas, concretos, cal, cimento, metais, papeis, madeira) e sua composição química está vinculada à composição de cada um de seus constituintes. No entanto, a maior fração de sua massa é formada por material não mineral (madeira, papel, plásticos, metais e matéria orgânica).

Por isso, na Usipar, todo o material reciclado que é separado na triagem e não serve para a construção civil, como os plásticos, papéis, conduites, etc, são prensados e encaminhados às empresas licenciadas para o destino correto destes produtos. O material excedente como aço e madeira são destinados para a reciclagem específica. “Cerca de 10% é rejeito (tapetes, roupas, isopor, fitas, gesso e etc ) que são encaminhados para aterro industrial classe II”

altalt

alt